Blog Gravidez Saúde Materna

Dengue na Gravidez: Riscos e Precauções para a Saúde Materna e Fetal

A dengue é uma doença viral transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti, caracterizada por febre alta, dores musculares e articulares, além de outros sintomas que podem variar de leves a graves. Embora seja uma preocupação de saúde pública em muitas regiões tropicais e subtropicais ao redor do mundo, quando se trata de mulheres grávidas, os riscos associados à dengue tornam-se ainda mais prementes. Neste artigo, exploramos os potenciais impactos da dengue na gravidez, os riscos para a saúde materna e fetal, e as precauções essenciais a serem tomadas para prevenir complicações.

Riscos para a saúde materna:

Durante a gravidez, as mulheres experimentam mudanças significativas no sistema imunológico, o que pode torná-las mais suscetíveis a infecções virais, incluindo a dengue. Quando uma mulher grávida contrai dengue, os riscos para sua saúde aumentam consideravelmente. Os sintomas podem ser mais graves e prolongados, o que pode levar a complicações como desidratação, hemorragia e insuficiência de órgãos. Além disso, em casos extremos, a dengue na gravidez pode resultar em morte materna.

Riscos para a saúde fetal:

A infecção por dengue durante a gravidez também representa sérios riscos para o feto. Estudos mostraram que a dengue na gestação está associada a complicações como parto prematuro, restrição de crescimento intrauterino, e até mesmo aborto espontâneo. Além disso, há evidências de que o vírus da dengue pode ser transmitido da mãe para o feto durante a gravidez ou no momento do parto, aumentando o risco de malformações congênitas e outras complicações neonatais.

Precauções essenciais:

Dada a gravidade dos riscos associados à dengue na gravidez, é crucial que as mulheres grávidas e aquelas que estão planejando engravidar tomem medidas preventivas rigorosas para reduzir sua exposição ao vírus. Aqui estão algumas precauções essenciais a serem consideradas:

  • Proteção contra picadas de mosquito: Use repelentes de insetos seguros para gestantes, vista roupas que cubram a maior parte do corpo, e instale telas em portas e janelas para evitar a entrada de mosquitos.
  • Eliminação de criadouros: Reduza os locais de reprodução do mosquito Aedes aegypti, eliminando água parada em recipientes como vasos de plantas, pneus velhos e recipientes de água não utilizados.
  • Busca por cuidados médicos adequados: Em caso de suspeita de infecção por dengue, procure imediatamente assistência médica. Os profissionais de saúde podem fornecer orientações específicas e monitorar de perto a saúde da mãe e do bebê.
  • Acompanhamento pré-natal regular: O acompanhamento pré-natal regular é fundamental para monitorar a saúde da mãe e do feto durante toda a gestação. Durante as consultas pré-natais, os profissionais de saúde podem fornecer informações e orientações adicionais sobre como evitar a dengue e outras infecções.
  • Educação e conscientização: Promover a conscientização sobre os riscos da dengue na gravidez é essencial. As mulheres grávidas devem estar bem informadas sobre os sinais e sintomas da dengue e serem incentivadas a procurar assistência médica imediatamente se apresentarem algum desses sintomas.

 

Em suma, a dengue na gravidez representa uma séria ameaça à saúde materna e fetal. No entanto, seguindo as precauções adequadas e buscando cuidados médicos oportunos, é possível reduzir significativamente os riscos associados a essa doença. A prevenção e o manejo eficaz da dengue durante a gravidez são fundamentais para garantir uma gestação saudável e o bem-estar tanto da mãe quanto do bebê.

Você também pode gostar...

Deixe seu comentário